A peregrinação internacional de maio ao Santuário de Fátima, 104 anos após os acontecimentos na Cova da Iria, é presidida pelo cardeal José Tolentino Mendonça, bibliotecário e arquivista do Vaticano. O ano passado, devido à pandemia, a peregrinação de 12 e 13 de maio ao Santuário de Fátima realizou-se sem fiéis, o que aconteceu pela primeira vez na história do templo mariano. Na peregrinação de outubro não tinha sido atingido o limite de 6.000 pessoas que tinha sido estipulado. Na semana passada, o Santuário de Fátima, no concelho de Ourém (Santarém), anunciou que as celebrações da peregrinação de 12 e 13 de maio vão ter um limite de 7.500 pessoas, justificando que a pandemia de covid-19 “ainda não oferece garantias” para acolher “sem reservas” todos os fiéis.