O Tribunal Constitucional da Áustria deu razão ao governo, decretando a expropriação da casa de Adolf Hitler, na localidade de Braunau. A casa tornou-se num local de peregrinação de neonazis de todo o mundo