Os Estados Unidos estão a ferro e fogo após os norte-americanos terem ido às urnas para as eleições presidenciais de 3 de novembro. Algumas capitais de Estado como Los Angeles, Seattle e Portland foram palco de manifestações por parte de apoiantes de Donald Trump e Joe Biden, na sequência dos primeiros resultados eleitorais. Enquanto apoiantes de Trump continuam a exigir o fim da contagem dos votos antecipados e enviados pelo correio, que deverão favorecer o candidato democrata Joe Biden, milhares de manifestantes saíram às ruas, de Nova Iorque a Seattle, para exigir que todos os boletins sejam contados. Em Portland, no estado do Oregon, que durante meses foi palco de protestos contra o racismo, a governadora Kate Brown pediu a intervenção da Guarda Nacional, depois de manifestantes pró-Biden terem iniciado atos de violência no centro da cidade, segundo as autoridades, que deram conta de janelas partidas. Em Detroit, no estado do Michigan, dezenas de apoiantes de Trump gritaram "Parem a contagem!", com polícias em fila para impedir a entrada no edifício onde são contados os boletins