Gio Rodrigues foi obrigado a encerrar fábrica e lojas, mas não ficou parado, hoje tem uma equipa de 150 pessoas a produzir dia e noite equipamentos de proteção individual para doar a quem está na linha da frente da luta contra a Covid-19