São investigadores, técnicos de saúde, entre outros. Todos trabalham no Instituto Nacional de Saúde Ricardo Jorge (INSA). É aqui que são feitas a maioria das análises ao coronavírus. Há dois meses que o Instituto Ricardo Jorge trabalha noite e dia para responder aos pedidos de análises de amostras suspeitas da covid-19, havendo dias que chega a fazer 800 testes num total de mais de 320 mil realizados