Mais de 6.500 trabalhadores migrantes da Índia, Paquistão, Nepal, Bangladesh e Sri Lanka morreram no Qatar desde o anúncio de que o país recebeu os direitos para realizar o Campeonato do Mundo de Futebol, em 2010. De acordo com uma investigação do jornal britânico The Guardian, uma média de doze trabalhadores migrantes morreram por semana desde o dezembro em que Daha celebrou a conquista.