Vladimir Putin, que teve de adiar a tradicional parada da vitória, comemorada em 9 de maio, devido à pandemia do novo coronavírus. O desfile militar assinalou, assim, o 75º aniversário da vitória sobre a Alemanha nazi, na Segunda Guerra Mundial. O líder russo, que pediu um minuto de silêncio em memória dos mortos na batalha conhecida na Rússia como a Grande Guerra Patriótica, sublinhou que o Exército Vermelho foi o fator chave da derrota de Hitler.