Os residentes da comunidade de Vallecas, em Madrid, saíram à rua para protestar contra novas restrições à mobilidade na capital espanhola. A região de Madrid decidiu restringir, a partir de segunda-feira, a liberdade de movimentos a mais de 850.000 pessoas, 13% dos seus habitantes, de 37 zonas da comunidade onde houve um grande aumento dos contágios de covid-19. A população afetada poderá sair do seu bairro para ir trabalhar, ao médico ou levar os seus filhos à escola, e o número de pessoas que se podem reunir é reduzido de 10 para 6.