Sábado foi dia de luto nacional em Itália. Celebrou-se um funeral de Estado por todas as vítimas, presidido pelo cardeal e arcebispo de Génova, Ángelo Bagasco, e com a presença do Presidente da República, Sergio Mattarella, e do primeiro ministro, Giuseppe Conte. Mas muitas famílias das vítimas decidiram não participar nas exéquias públicas e preferiram uma cerimónia privada