Estima-se que, por todo o país, haja mais de 24 milhões de pessoas a precisar de ajuda e sem serem capazes de comprar comida. Mais de seis milhões terão aparecido a pedir ajuda pela primeira vez por causa da pandemia.