Cientistas estimam que as pegadas, encontradas numa zona no noroeste da Austrália, têm entre 90 e 115 milhões de anos e até agora nunca tinha sido encontrado um conjunto tão variado de espécies