O ciclone afetou pelo menos 2,8 milhões de pessoas em Moçambique, Malawi e Zimbabué. A área submersa em Moçambique é de cerca de 1.300 quilómetros quadrados. Número de mortos não para de subir (já supera os 400)