As margens do rio Ganges, o mais sagrado da Índia, estão a ser inundadas por corpos, numa altura em que o país colapsa por causa da pandemia de covid-19. Centenas de cadáveres têm sido encontrados a flutuar no rio ou enterrados nas margens. Os moradores próximos das áreas onde os corpos desaguam, no estado de Uttar Pradesh (a norte), acreditam que são de doentes que não sobreviveram à infeção. A BBC conversou com repórteres, autoridades e testemunhas num dos distritos mais afetados de Uttar Pradesh e descobriu que os "corpos flutuantes" contam a história de uma pandemia que avança a um ritmo assustador no país.