Várias portuguesas destacaram-se na medicina, na engenharia, na advocacia, na escrita, no ativismo político e pelos direitos das mulheres, durante a primeira metade do século XX, numa sociedade em que imperava a figura masculina do “chefe de família”.