Jorge e Gonçalo compraram eletrodomésticos na Electro Neves, em Lisboa. Pagaram na totalidade, mas loja alegou que a pandemia estava a atrasar as entregas. Pouco tempo depois, descobriram que tinham ficado sem produtos e dinheiro, e são o reflexo de dezenas de famílias que se dizem vítimas de burla.