"Frases bonitas nas redes sociais? Correntes de solidariedade? Palmas à janela? “Vamos todos ficar bem”?... Mas a realidade é esta, numa qualquer rua perto de si, em Évora", lamenta o espectador Miguel Rasquinho