Dois dias depois de o presidente norte-americano ter autorizado o uso de "força letal" na fronteira com o México, "se necessário", a patrulha no local lançou gás lacrimogéneo sobre famílias inteiras, com crianças, que tentavam entrar nos EUA.