Os investigadores que estão a analisar o caso da fraude de Bernard Madoff descobriram cem novos cheques no seu escritório.

Segundo a agência Bloomberg, os meios de pagamento em questão estavam assinados e totalizavam 173 milhões de dólares (pouco mais de 126 milhões de euros) e estavam prontos a ser endereçados à família, amigos e empregados.

A revelação foi feita para pedir que Madoff se mantenha na prisão antes do seu julgamento. Já em Dezembro, o arguido havia revelado que pretendia transferir entre 200 a 300 milhões de dólares do dinheiro dos seus investidores. Agora sabe-se que estaria pronto para o executar e que só não o fez porque foi detido pelo FBI a 11 de Dezembro.
Redação / RPV