O administrador da Soturis - Sociedade Imobiliária e Turística, participada da Galp, António Túlio, nega ter sido alvo de buscas por parte da Polícia Judiciária ou ter sido constituído arguido no âmbito da operação Face Oculta, revela a Lusa.

A imprensa avançou o nome do administrador como um dos suspeitos de favorecimento ao grupo de Aveiro do empresário Manuel Godinho.

A operação «Face Oculta» constituiu 14 arguidos, entre eles o presidente da REN, José Penedos, o filho, Paulo Penedos e Armando Vara, vice-presidente do BCP.
Redação / DC