Treze pessoas ficaram desalojadas depois de um incêndio ter atingido esta terça-feira os prédios onde moram, na Rua das Gaivotas, em Lisboa, disse o comandante do Regimento de Sapadores Bombeiros, Tiago Lopes.

Há 13 desalojados. A proteção civil municipal vai encontrar soluções para que possam passar a noite em segurança”, disse o comandante em declarações aos jornalistas no local.

De acordo com Tiago Lopes, o incêndio deflagrou num piso superior de um edifício, “rapidamente passou para a cobertura” e daí alastrou para os edifícios contíguos.

Segundo o comandante, as chamas foram do número 5 ao 15, numa extensão de 50 metros, não havendo feridos a registar.

Temos apenas o caso de uma senhora que teve um ataque de pânico, mas está bem e livre de perigo", afirmou.

Tiago Lopes disse ainda desconhecer o que causou o incêndio, adiantando que as autoridades policiais irão agora investigar as causas.

Afirmando que se trata de edifícios antigos, feitos em madeira, o comandante dos Regimento de Sapadores Bombeiros de Lisboa disse, em declarações transmitidas pela SIC Notícias, que a principal preocupação dos operacionais foi a “malha urbana”, constituída por ruas estreitas que dificultaram o trabalho dos “veículos-escada”.

O ataque teve de ser feito de fora para dentro porque o telhado estava totalmente tomado [pelas chamas]. Foi difícil”, frisou o comandante, acrescentando que, pelas 19:25, o fogo estava controlado e esperava que fique extinto “em breve”.

Pelas 19:30 estavam no local 51 operacionais, apoiados por 17 veículos, de acordo com a página de Internet da Autoridade Nacional de Emergência e Proteção Civil.

António Guimarães / com Lusa-Atualizada às 19:58