O filme português “Fantasmas: Caminho longo para casa”, de Tiago Siopa, foi distinguido no 24.º Festival Internacional de Cinema Documental Ji.hlava, que decorre até domingo na República Checa.

Segundo informação disponível no 'site' oficial do festival, “Fantasmas: Caminho longo para casa” foi o vencedor da secção First Lights, dedicada a primeiras longas-metragens.

O júri decidiu atribuir o prémio ao filme português “pelo magnífico estilo cinematográfico” e por “contar histórias espiritualmente enriquecedoras”.

“Um épico em pequena escala a sugerir todo um mundo mitológico. Um frágil ensaio sobre uma memória, sobre raízes humanas, e sobre um momento em que a presença está explicitamente relacionada com o futuro e o passado. O filme como um verso livre. Puro cinema”, lê-se na declaração do júri.

De acordo com a produtora Primeira Idade, “Fantasmas: Caminho longo para casa” “é uma fábula familiar passada na Benedita, concelho de Alcobaça, na qual o realizador Tiago Siopa leva o espectador ao encontro da sua família: mãe, pai, irmão e em particular as suas avós, uma delas personificação da sabedoria ancestral da magia e feitiços populares, que consegue colocar Tiago em contacto com o fantasma da sua outra avó, já falecida”.

Este é “a primeira obra profissional” de Tiago Siopa, que, em 2018, venceu o Prémio RTP para melhor projeto em fase de pós-produção no programa Arché do DocLisboa, “que equivaleu à aquisição por parte da RTP dos seus direitos de exibição”.

“Fantasmas: Caminho longo para casa” teve estreia nacional no ano passado no DocLisboa.

A estreia internacional do filme aconteceu agora no Festival Internacional de Cinema Documental Ji.hlava, depois de “sucessivamente adiada em consequência da pandemia da covid-19”.

/ AM