Carlos Vara Luíz explicou, em declarações à TSF, que "o tratamento precoce de aneurismas rotos vai até às 72 horas e o doente ia ser operado às 60 horas, ou seja, estava perfeitamente dentro das normas internacionais".












Redação / CF