Segundo a agência Lusa, num comunicado conjunto da Presidência do Conselho de Ministros e do Ministério das Obras Públicas, Transportes e Comunicações, o Governo informa ter acordado com o ainda presidente do conselho de administração da transportadora aérea a sua cessação de funções.

O Governo adianta, no mesmo documento, que a cessação de funções é estranha à forma como as mesmas foram exercidas, ocorrendo e justificando-se no quadro do processo de reestruturação em curso na TAP.

O Executivo sublinha ainda o reconhecimento pelas qualidades humanas e profissionais do Engº António Cardoso e Cunha e expressa público reconhecimento pelo trabalho desenvolvido" pelo administrador.

Os ministros manifestam-se ainda certos de que o País possa continuar a contar com a sua disponibilidade e o Governo a poder solicitar-lhe tais colaborações.