Segundo o Jornal de Negócios, Freitas do Amaral passou a ser quadro da empresa, ou seja, com um contrato de trabalho sem termo, conforme refere um comunicado da comissão de trabalhadores da Petrogal que contesta a necessidade de mais uma assessoria a um conselho de administração, presidido por Ferreira do Amaral que está em final de mandato.

Os órgãos sociais da petrolífera terminam o mandato no final do ano.