«A nossa posição face aos iranianos continua a ser a mesma, mas não consideramos isso um ataque directo contra os nossos navios», declarou o porta-voz da Casa Branca, Tony Snow.

O Irão testou hoje com sucesso um míssil terra-mar de alcance de 350 quilómetros e com capacidade para afundar navios de guerra, durante o segundo dia de manobras aero-navais na região do Golfo supervisionadas pelos Guardiães da Revolução, noticiou a televisão estatal, adianta a agência «Lusa».

«Testámos com êxito um míssil de cruzeiro baptizado SSN4 ou Raad, que pode alcançar alvos a 300 km no Golfo Pérsico, no Mar do Omã e no norte do Oceano Índico», disse Ali Fadavi, comandante-adjunto da força aérea dos Guardiães.

O projéctil pode transportar uma ogiva de 500 quilogramas, voar a baixa altitude e evitar os radares, segundo o comandante.

O Irão assegurou quarta-feira ter confirmado o funcionamento de um novo sistema de defesa anti-aéreo russo TOR-M1, entregue há menos de um mês pela Rússia.

No início de Janeiro, a Rússia vendeu ao Irão 29 sistemas de mísseis terra-ar TOR-M1, no âmbito de um acordo no montante de 700 milhões de dólares assinado em Dezembro de 2005.

Os Estados Unidos, que reforçaram a sua presença na região do Golfo com o envio de dois porta-aviões, criticaram a Rússia pela venda de mísseis.