Mais de 40 estudantes do ensino superior no Porto estão infetados com covid-19, concluiu o rastreio iniciado depois de um aluno do programa ERASMUS da Universidade ter testado positivo, avançou esta quinta-feira a Administração Regional de Saúde do Norte (ARS-N).

Em resposta à agência Lusa, a ARS-N explicou hoje que, no sábado, a autoridade de saúde do Agrupamento de Centros de Saúde (ACES) Porto Oriental teve conhecimento de que um estudante do programa ERASMUS (de mobilidade académica entre estudantes de todo o mundo) da Universidade do Porto (U.Porto) testou positivo para a covid-19.

Depois de “efetuada a investigação epidemiológica”, foram rastreados os contactos do aluno e identificados, até ao momento, 49 casos positivos associados a este surto, acrescentou a ARS-N.

Segundo a ARS-Norte, o processo está a ser acompanhado pelas autoridades de saúde, em articulação com “os responsáveis das Instituições de Ensino”.

À Lusa, o gabinete de comunicação da U. Porto afirmou que "cerca de 40 estudantes" testaram positivo e que outros estudantes da U.Porto que estiveram em contacto com os infetados estão em isolamento profilático.

O surto não surgiu no contexto da universidade”, garantiu o gabinete de comunicação, acrescentando que as entidades de saúde estão a monitorizar a situação.

Contactado pela Lusa, o Instituto Politécnico do Porto não quis comentar a situação, afirmando não ter recebido “qualquer contacto por parte das autoridades de saúde”.

A pandemia de covid-19 já provocou mais de um milhão e cinquenta e sete mil mortos e mais de 36,2 milhões de casos de infeção em todo o mundo, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

Em Portugal, morreram 2.050 pessoas dos 82.534 casos de infeção confirmados, de acordo com o boletim mais recente da Direção-Geral da Saúde.

/ LF