O Ministério Público do Porto avançou com a acusação por pornografia de menores contra um homem que, entre outras práticas, partilhava numa rede social imagens de crianças a serem abusadas sexualmente por adultos, informou esta quinta-feira a Procuradoria Regional.

Os indícios recolhidos pela investigação do processo indicam que o arguido efetuou pelo menos 33 uploads de ficheiros de imagem e de vídeo com a exibição de menores desnudados, em poses pornográficas ou a manter trato sexual com adultos, em factos referentes ao período entre dezembro de 2016 e 15 de março de 2018.

Simultaneamente, diz a acusação, aderiu a 19 grupos do Whatsapp exclusivamente dedicados à partilha de ficheiros com conteúdos de abusos sexuais de crianças.

Para adesão e permanência em tais grupos, o arguido, como era condição dos administradores, partilhou centenas de ficheiros de pornografia infantil”, segundo a Procuradoria.

/ PF