Doris Day morreu aos 97 anos, anunciou a fundação da atriz esta segunda-feira. 

A Doris Day Animal Foundation informou que a atriz morreu na manhã desta segunda-feira na sua casa em Carmel Valley, California, e que estava em "excelente forma física" até ter contraído "recentemente um caso grave de pneumonia".

 

Cantora que se tornou atriz, Doris Day celebrizou-se nas décadas de 1950 e 60 do século passado, com filmes como Diabruras de Jane (Calamity Jane na versão original) ou Conversa de Travesseiro (Pillow Talk).

 

Foi também a intérprete de Que Será, Será (Whatever Will Be, Will Be), que se estreou em 1956 no filme de Alfred Hitchcock O Homem que Sabia Demais, com Doris Day e James Stewart nos principais papéis. O tema venceu um Óscar nesse ano.

Nascida Doris Mary Ann Kappelhoff em Cincinnati, Ohio, a atriz era descendente de imigrantes alemães nos EUA e tornou-se famosa ao gravar o tema Sentimental Journey em 1945, como vocalista da banda Les Brown and His Band of Renown. A música tornou-se um popular hino da Segunda Guerra Mundial e, em 1946, Doris Day era a cantora mais bem paga em todo o mundo.

Casou-se quatro vezes e teve um filho, Terry Melcher, que morreu em 2004 de doença prolongada.

Adorada pelo público, Doris Day era a "rapariga da porta ao lado" que os americanos queriam ver no cinema, um dos grandes ícones de Hollywood, ainda que nunca tenha sido aclamada pela crítica. Foi apenas uma vez nomeada para um Óscar de melhor atriz, pelo filme Conversa de Travesseiro.