Os dois feridos portugueses no acidente com um autocarro turístico na Madeira "estão estáveis" e não há vítimas em risco de vida, garantiram hoje o ministro dos Negócios Estrangeiros e o vice-presidente do Governo Regional.

Falando aos jornalistas pouco minutos depois de aterrar na ilha da Madeira, o ministro Augusto Santos Silva afirmou que a informação de que dispunha é que "não há nenhuma pessoa em risco de vida neste momento".

Na mesma ocasião, o vice-presidente do Governo Regional da Madeira, Pedro Calado, disse que os feridos portugueses "estão estáveis, ambos estão estáveis".

Questionado sobre a gravidade dos ferimentos das duas vítimas portuguesas, Pedro Calado notou que essas duas pessoas também não estão em perigo de vida.

Um é o motorista, que está estável, vamos estar com ele daqui a pouco. A outra vítima portuguesa era a guia, tem mais algum cuidado e tem tido esse tratamento, mas está estável também", afirmou o governante.

Veja também:

Relativamente às vítimas estrangeiras, o vice-presidente do Governo Regional notou que, "em termos médicos, estão a evoluir normalmente".

Estão a ser intervencionadas cirurgicamente, aqueles que precisavam, e já hoje de manhã fizemos uma visita e falámos com a grande maioria deles", referiu.

Pedro Calado garantiu também que "aqueles que necessitam de acompanhamento estão a tê-lo".

Os serviços médicos têm funcionado como deveriam funcionar, na perfeição, as pessoas estão a encarar o acompanhamento humano como sendo um tratamento muito positivo e, enfim, dentro do quadro e das possibilidades que existiam, e das circunstâncias, as coisas estão a funcionar muito bem", sublinhou.

O ministro dos Negócios Estrangeiros, Augusto Santos Silva, chegou à Madeira pouco depois das 15:30, e falou aos jornalistas logo no Aeroporto da Madeira - Cristiano Ronaldo, no Funchal.

Do aeroporto, o governante seguiu para o Hospital Dr. Nélio Mendonça e voltará ao aeroporto para receber o homólogo alemão, que chega a Portugal perto das 18:00.

Pelo menos 29 pessoas morreram no acidente com um autocarro que transportava turistas alemães em Santa Cruz, na Madeira, na quarta-feira à tarde.

Uma das vítimas morreu no hospital central do Funchal, onde deram entrada 28 feridos, dois dos quais portugueses. Dos restantes 27 feridos, 11 já tiveram alta e 16 mantêm-se internados, estando quatro em estado crítico e seis foram submetidos a intervenções.

As vítimas mortais, 11 homens e 18 mulheres, são todas alemãs.

MNE português refere que Costa está em contacto com Merkel

O ministro dos Negócios Estrangeiros afirmou que o primeiro-ministro tem estado em contacto com a chanceler alemã e adiantou que está "tudo facilitado" para que o processo relativo ao acidente com um autocarro "seja concluído" com brevidade.

Os chefes de Governo também têm estado em contacto, quer o primeiro-ministro de Portugal, quer a chanceler alemã. Nós temos tudo facilitado para que o processo que agora é necessário concluir, seja concluído o mais rapidamente possível", disse Augusto Santos Silva, em declarações aos jornalistas à chegada à ilha da Madeira.

O ministro dos Negócios Estrangeiros alemão, Heiko Maas, afirmou, esta quinta-feira, que vai ser disponibilizado um avião para transportar os feridos do acidente na Madeira para a Alemanha, adiantando que uma equipa médica vai avaliar a sua condição para viajar.

O chefe da diplomacia alemã acrescentou que o operador turístico também vai enviar uma aeronave para transportar os restantes cidadãos alemães envolvidos no acidente.

Gostaria também de agradecer ao Governo português por disponibilizar um avião para levar os corpos daqueles que perderam a vida”, afirmou Heiko Maas, em conferência de imprensa à porta do Hospital Dr. Nélio Mendonça, no Funchal, em que falou aos jornalistas portugueses e estrangeiros, com as suas declarações a serem traduzidas.

Idoso que vivia na casa vai ser realojado

O idoso que vivia na casa atingida pelo autocarro vai ser realojado provisoriamente numa pensão, informou hoje o Governo Regional da Madeira.

A Secretaria Regional da Inclusão e Assuntos Sociais, através do Instituto de Segurança Social da Madeira (ISSM, IP-RAM), vai realojar, provisoriamente, numa pensão, um idoso que ficou desalojado na sequência do trágico acidente ocorrido ontem [quarta-feira] no Caniço, que atingiu a casa onde morava", revelou em comunicado.

A casa foi atingida pelo veículo e ficou sem condições de habitabilidade.