O número de mortos causados pelo furacão Florence subiu para 17. A mais recente vítima é um bebé do estado da Carolina do Norte de apenas um ano, que foi projetado de um carro.

O estado norte-americano recebeu o fenómeno natural e entrou num novo estado de desastre: cheias catastróficas que estão a causar grandes estragos e a obrigar à retirada de milhares de pessoas.

No sábado, o autarca de Fayetteville, Mitch Colvin, disse aos jornalista sobre a tempestade que "o pior está para vir”.

E tinha razão: no domingo, o número de vítimas mortais aumentou para 17, bem como os estragos causados pela passagem do Florence.

O mais recente balanço dá conta de que 15 mil pessoas da Carolina do Norte e do Sul tiveram de ser transportadas para abrigos temporários e cerca de 760 mil habitantes da Carolina do Norte ficaram sem energia elétrica, tudo por causa das inundações que continuam a crescer.

A tempestade nunca esteve tão perigosa como está agora”, afirmou o governador Roy Cooper.

Vários rios continuam a encher e não parecem inverter esta tendência durante o dia de hoje ou mesmo até amanhã”, continuou, citado pelo The Guardian.

O nível dos rios e riachos está a subir muito rapidamente em Charlotte, Matthews e nas áreas vizinhas com impactos “sem precedentes”.

A cidade de Charlotte aconselhou os residentes a manterem-se afastados das estradas e dezenas de milhares de pessoas receberam ordens para deixarem as casas nas comunidades ao longo dos rios, cujo caudal não para de aumentar.

A tempestade continua a progredir com as chuvas torrenciais a fazer crescer os receios de inundações históricas,