Cristiano Ronaldo diz que o jogo mais complicado de fazer na carreira foi no dia a seguir à morte do pai, em setembro de 2005.

O jogador recebeu a notícia quando estava em concentração com a seleção portuguesa, mas não quis deixar de jogar, marcando até um golo nessa partida.

«Possivelmente esse foi o jogo mais duro. Jogar no dia seguinte à morte do meu pai foi... não me arrependo de ter jogado, porque é o que gosto de fazer, era o meu trabalho e foi como uma homenagem, mas foi a única vez. Tirando esse, não houve nenhum jogo mais difícil», confessa.