O estudo, que resulta de uma parceria entre a «BBC World Service» e a «Globescan Inc.» e foi aplicado em Portugal, pela primeira vez, pela «Sperantia», revela que a resposta «desaprovo totalmente» foi usada por 67,7 % em relação à prisão de Guantanamo, por 65,9% face às políticas norte-americanas quanto às alterações climáticas e por 61,5% em relação à guerra no Iraque.

De uma forma geral os portugueses consideram que a influência dos EUA no Mundo é principalmente negativa, revela o estudo, que pretende avaliar em 25 países a perspectiva do público em relação aos Estados Unidos e incidiu ainda sobre presença militar daquele país no Médio Oriente, a maneira como tem lidado com o programa nuclear do Irão, com a guerra entre Israel e o Hezbollah, no Líbano, e com o programa de armas nucleares na Coreia do Norte, avança o «Diário Digital».

A perspectiva global sobre o papel que os Estados Unidos têm desempenhado nas questões da actualidade mundial deteriorou-se significativamente no último ano. Nos 25 países onde foi realizado o estudo, um em cada dois cidadãos (49%) afirma que, actualmente, os Estados Unidos têm sobretudo uma influência negativa no mundo.

O inquérito foi criado no âmbito do CSR Monitor, estudo global sobre Responsabilidade Social.

Em Portugal a amostra foi composta por 1000 inquiridos, residentes em Portugal Continental, maiores de 18 anos. A nível internacional foram entrevistados 26.381 cidadãos, presencialmente ou por telefone, entre Novembro de 2006 e Janeiro de 2007.