A pandemia de covid-19 veio alterar a forma como vivemos o nosso dia a dia, mas também o modo como celebramos as ocasiões especiais. 

Em Inglaterra, mais precisamente na vila de Allestree, a família Fisher optou por ter um natal em reunião, e essa decisão veio a revelar-se uma sentença de morte. 

À mesa, no dia de Natal, estavam Pat Fisher, o marido David, o filho Darren e o irmão da matriarca, Michael Wilson. 

Os quatro viriam a falecer nos dias seguintes, por complicações associadas à covid-19.

David, o patriarca da família, tinha 82 anos e sofria de demência. Morreu a 4 de janeiro, numa casa de repouso. 

Dois dias depois, viria a falecer Pat, a esposa de David, com 79 anos.

O filho do casal, com 48 anos, morreu uma semana após o falecimento do pai, em ambiente de internamento hospitalar. 

O quarto elemento presente na celebração natalícia em família, o "tio Michael", morreu dois dias depois. 

David, o elemento mais jovem envolvido nesta tragédia, estava em vésperas de casamento, com Tracy, que afirma, "estar em choque e devastada". 

Por favor, levem isto [pandemia] de forma séria. O exemplo da família do meu noivo prova que pode acontecer a qualquer um", apelou Tracy,

Diogo Assunção