A primeira ronda de venda de diamantes em bruto da De Beers este ano atingiu 650 milhões de dólares (540,4 milhões de euros), anunciou a multinacional anglo-sul-africana.

A subsidiária da mineradora Anglo American, o maior produtor mundial de diamantes, sublinhou, em comunicado divulgado no sítio da Internet do grupo, que se trata de uma estimativa para o período de 18 de janeiro a 2 de fevereiro.

Na primeira ronda de vendas de diamantes em bruto, em 2020, o grupo contabilizou 551 milhões de dólares (458,1 milhões de euros), antes da eclosão da pandemia de covid-19, segundo a empresa.

Nos Estados Unidos, constatamos uma boa demanda por diamantes em bruto na primeira ronda do ano, uma vez que os clientes procuravam reabastecer e atender a pedidos de empresas de retalho", referiu o administrador do grupo De Beers, Bruce Cleaver, citado no comunicado.

A mesma fonte acrescentou que “as vendas de diamantes em bruto também foram impulsionadas pela demanda antecipada do Ano Novo Chinês e do Dia dos Namorados”.

“Embora os riscos de recuperação como resultado de restrições contínuas ao movimento de pessoas e mercadorias persistam, fomos encorajados pelas condições de demanda", salientou.

/ MJC