Os fuzileiros perderam uma caixa com mil munições durante o transporte para a Escola de Fuzileiros, no Vale de Zebro, Barreiro. A caixa caiu e nenhum dos presentes se apercebeu da situação, um caso que a Marinha considera "estranho".

Fernando Pereira Fonseca, o porta-voz da Marinha, reagiu na TSF à perda das munições, que foram, entretanto, recuperadas por um civil e entregues à PSP.

É estranho o facto de a caixa ter caído, porque este material foi transportado em contentores por via marítima. Depois, já na base naval de Lisboa, foi descarregado desses contentores que estavam selados”, afirmou Fernando Pereira Fonseca.

Nas declarações, não mostrou qualquer explicação para o sucedido, sublinhando considerar “estranho” o desaparecimento.

Isto são paletes que têm fitas para evitar precisamente qualquer deslocamento das caixas e para nós é realmente estranho essa caixa ter-se soltado e ter caído”, sublinhou.

A Marinha está a investigar a queda da caixa na quarta-feira durante o transporte das munições retraídas da última missão dos Fuzileiros na Lituânia, que chegaram a Portugal por via marítima.

Um cunhete [caixa] de mil munições de 9 mm caiu da viatura de transporte. A equipa de transporte não se apercebeu da queda da caixa”, refere a Marinha em comunicado enviado à agência Lusa.

Fonte da Marinha disse à Lusa que foi aberto um “processo de averiguações, com caráter de urgência”, para apurar as causas do incidente, assegurando não existir nenhum material em falta.