As altas temperaturas que se fazem sentir na Europa já fazem vítimas. Um rapaz de 17 anos morreu na madrugada desta sexta-feira em Córdoba, Espanha, na sequência de um golpe de calor que sofreu enquanto trabalhava no campo, ao meio-dia de quinta-feira.

O menor estaria a ceifar e sentiu enjoos. Ainda mergulhou na piscina da propriedade para se refrescar, mas acabou por sofrer convulsões ao sair da água e foi internado. Morreu de madrugada no hospital. Outra vítima do calor foi um idoso de 80 anos, que morreu na quinta-feira em plena via pública em Valladolid. Perdeu os sentidos e foi prontamente assistido, mas foi declarado morto ainda no local.

Segundo o El País, Um agricultor de 45 anos está ainda internado em estado grave no hospitald de Murcia, com sintomas de golpe de calor, tal como um bombeiro que combatia o incêndio que lavra em Tarragona, na Catalunha, e que já queimou mais de 6.500 hectares de terreno. 

Esta sexta-feira, as temperaturas em várias regiões espanholas deverão ultrapassar os 40 graus, situação inédita para um mês de junho. 

Também em França, pelo menos três pessoas morreram, alegadamente devido a choque térmico, em praias do sul do país. O serviço meteorológico francês ativou na quinta-feira pela primeira vez o alerta de calor extremo, com quatro departamentos no sul colocados no nível vermelho de vigilância devido às previsões de temperaturas de 42 a 45 graus nos próximos dias.

Em Itália, a única vítima do calor registada até ao momento foi um sem-abrigo de 72 anos, que foi encontrado sem vida nas imediações da estação de comboios de Milão.
 

/ BC