Está a descer o número de pessoas em Portugal que dizem que vão tomar a vacina contra a covid-19. Se em março 96% da população portuguesa admitia tomar a vacina, essa valor situa-se agora nos 82,2%.

De acorco com os dados apresentados por Carla Nunes, da Escola Nacional de Saúde Pública da Universidade Nova de Lisboa, na reunião do Infarmed, a 2 de abril 70,8% dos portugueses disse acreditar na segurança das vacinas e 79,8% na eficácia das mesmas. 

Cerca de 7,8% da população não quer tomar a vacina - em março este valor era de 1,7% - enquanto que 10,2% ainda não decidiu. Valores que se aproximam dos encontrados em outubro de 2020, quando a informação acerca das vacinas era muito inferior.

Trata-se de pessoas mais jovens, que perderam parte ou a totalidade do seu rendimento, não tomavam vacina da gripe, mostram baixa confiança nos serviços de saúde e nas medidas e consideram a informação das autoridades de saúde pouco clara e inconsistente.

Para os investigadores, é importante desenhar intervenções de comunicação que vão ao encontro deste perfil.

Cláudia Évora