Portugal apresenta uma taxa de notificação moderada e com tendência crescente de novos casos a nível nacional, à exceção da região de Lisboa e Vale do Tejo, revela o relatório semanal do Instituto Nacional de Saúde Doutor Ricardo Jorge (INSA).

Ainda assim, os mais recentes dados sugerem um desacelerar da tendência de crescimento da covid-19 em Portugal.

De acordo com o documento "Evolução do número de casos de covid-19 em Portugal", divulgado esta sexta-feira, a tendência de crescimento ainda não foi invertida, mas este pode mesmo ser o primeiro sinal para o abrandamento pandemia no país.

Traduzindo em dados, a taxa de notificação acumulada de 14 dias está entre 60 e 119,9 por cada 100.000 habitantes e o índice de transmissibilidade R(t) é aproximadamente de 1.

O valor médio do R(t) para os dias de 07 a 11 de abril foi de 1,05, podendo o seu verdadeiro valor estar entre 1,04 e 1,06 com uma confiança de 95%.

Dispersão dos valores de R(t) vs taxa de incidência acumulada para o país e por região

Foram ainda estimados os seguintes valores de R(t) para as regiões: 1,11 na região Norte, 1,05 na região Centro, 0,96 na região LVT, 1,13 na região Alentejo, 1,07 na região Algarve, 1,41 na região autónoma dos Açores e 1,22 na região autónoma da Madeira.

Todas as regiões do país apresentam a média do índice de transmissibilidade (5 dias) acima de 1, exceto a região de Lisboa e Vale do Tejo, sugerindo um aumento da incidência de SARS-CoV-2", conclui o INSA.

Contudo, atualmente, entre 8 e 11 de abril, observa-se uma redução acentuada do R(t), tendo passado de 1,08 para 1,01 (IC95% 0,97 a 1,04), sugerindo um desacelerar da tendência de crescimento da incidência de SARS-CoV-2

Portugal com tendência estável em comparação com a Europa

Numa análise comparativa com a situação europeia, verifica-se que Portugal apresenta uma taxa de notificação acumulada de 14 dias entre 60 a 119.9 casos por 100.000 habitantes com tendência estável. Apenas Portugal se encontra nesta situação.

Dispersão dos valores de R(t) e taxa de incidência acumulada para os países Europeus com mais de 2.000 casos de COVID-19

Após a correção da curva epidémica para o atraso de notificação, com base nos dados recolhidos, estima-se que até 11 de abril tenham ocorrido 830.044 casos em território nacional.

Rafaela Laja / EM ATUALIZAÇÃO