Foi (literalmente) por um fio que dois irmãos norte-americanos bateram o recorde da maior distância atravessada em "highline" - ou em português, "funambolismo" - no Parque Nacional de Yosemite e em toda a Califórnia.

No início deste mês, os irmãos Moises e Daniel Monterrubio, e um grupo de amigos passaram quase uma semana a amarrar uma corda ao longo dos 853 metros de comprimento que separam os penhascos de Taft Point, a uns simpáticos 488 metros de altura. 

Foi muito intenso e perigoso. Mas conseguimos", disse um dos irmãos.

Os irmãos, que treinam para ser técnicos em operações de acesso por corda, já pensavam em atravessar o penhasco há um ano.

Cada vez que íamos lá, pensávamos naquela corda", disse Moises Monterrubio, de 26 anos. 

O funambulismo consiste em caminhar sobre uma corda forte de nylon (chamada corda bamba) tensa numa posição elevada. A corda está presa pelos dois extremos. 

Atravessar a corda significa andar muito cuidadosamente com o calcanhar e a ponta dos pés. Contudo, os aventureiros estão presos à corda por um arnés, colocado à cintura.

Numa eventual queda, os irmãos permaneceriam presos, mas precisariam de se voltar a erguer, enquanto estariam pendurados de cabeça para baixo.

Foi o que aconteceu com Daniel, de 23 anos. O jovem foi o primeiro dos irmãos a tentar atravessar o desfiladeiro e caiu "três ou quatro vezes" por causa do vento. Mas conseguiu. Também Moises caiu duas vezes antes de concluir a perigosa proeza.

Eventualmente, Moises atravessou a linha em 37 minutos sem cair uma única vez.

A parte mais gratificante foi ver os meus amigos na âncora entusiasmados pelo que eu tinha acabado de fazer", disse Moises. "Valorizo mais isso do que atravessar o desfiladeiro".

Rafaela Laja