Um urso pardo atacou e matou, no último domingo, um caçador no Parque Nacional Wrangell-St. Elias, Alasca.

A identidade do homem não foi revelada, por estar a decorrer uma investigação, mas sabe-se que participava numa caçada ao alce, juntamente com um amigo, perto da albufeira do rio Chisana.

O maior Parque Nacional dos Estados Unidos da América, aberto há 40 anos, nunca tinha sido palco de um ataque mortífero causado por um urso pardo.

Os visitantes são avisados, para estarem alerta para a possível presença de ursos enquanto passeiam e a tomarem precauções, tais como transportar spray contra ursos e usar recipientes de alimentos resistentes”, afirmou o Parque no comunicado da última terça-feira.

Os ursos, por norma, fogem quando vê ou ouve humanos, mas caso isso não aconteça, a gestão do Parque aconselha as pessoas a fingir-se de mortas, deitando-se de bruços com as pernas abertas. No outono, é quando a espécie é mais ativa, porque está a preparar-se para a hibernação.

Redação / MS