O "golpe de atropelamento" já é uma prática comum em alguns países. E é relativamente simples: consiste numa pessoa aproximar-se de um carro durante uma manobra e fingir que o veículo a acertou ao ponto de a magoar.

Ora, isto foi o que um transeunte tentou fazer com um condutor de um Tesla, nos Estados Unidos... só que não contava que o carro tivesse câmaras em todo o lado e o resultado foi este:

O episódio ocorreu num posto de combustível da cidade de Slidell, no estado de Luisiana. Arthur Bates Jr., de 47 anos, alegou ter sido atropelado por um Tesla. Quando a polícia chegou ao local, o homem supostamente disse aos policiais que o motorista lhe terá batido, atirando-o ao chão e provocando ferimentos nas costas, pernas e pescoço.

A "vítima" alegou ainda que o condutor fugiu do local após o acidente depois da chegada da ambulância. A polícia foi atrás do proprietário do carro e descobriu que todo o incidente tinha sido gravado pelo carro.

Com as provas de vídeo, a polícia confrontou o homem, que admitiu ter fabricado todo o episódio". Este acabou por ser detido por alegações falsas e enfrente uma pena de prisão de até cinco anos.

Redação / RL