O Presidente da República, o primeiro-ministro e a ministra da Saúde apareceram hoje com máscaras FFP2, durante a visita ao Hospital das Forças Armadas, numa altura em que se discute a eficácia das máscaras comunitárias contra as novas variantes.

Marcelo Rebelo de Sousa, António Costa e Marta Temido estiveram em contexto hospitalar, pelo que usaram as máscaras que são consideradas pelos especialistas as que melhor protegem contra as novas variantes do vírus.

Alemanha, França e Aústria já proibiram o uso de máscaras comunitárias.

Perante a ameaça das novas variantes do coronavírus, que são mais contagiantes, os especialistas são unânimes na necessidade de reforçar as medidas de proteção.

Em Portugal, o Ministério da Saúde questionou a Direção-Geral da Saúde sobre a necessidade de revisão das medidas de prevenção contra a covid-19 face à proliferação de novas variantes do vírus SARS-CoV-2.

Dirigimos uma questão à DGS sobre essas medidas de saúde pública e em que medida podem elas precisar de ser adaptadas. Não há ainda recomendações adicionais concretamente sobre a questão das máscaras ao nível do Centro Europeu de Controlo de Doenças e temos sempre alinhado as nossas posições com as recomendações internacionais. Estamos muito atentos e logo que haja alguma informação que coloque alguma necessidade de adaptação, fá-lo-emos”, revelou a ministra da Saúde, Marta Temido, esta segunda-feira.

Maria João Caetano