Durante a retirada de Cabul, no Afeganistão, as tropas norte-americanas deixaram para trás centenas de colaboradores e dezenas de cães que pertenciam ao exército americano.

A informação foi avançada pela organização American Humane que veio condenar a “sentença de morte” a que todos os animais foram sujeitos.

De acordo com a organização, estes animais, que ajudaram a salvar vidas, detetar explosivos, procurar droga e localizar pessoas desaparecidas, vão enfrentar agora um momento de “tortura” às mãos dos talibãs.

“Estou arrasado com os relatos de que o governo americano saiu de Cabul e deixou para trás cães do Exército dos EUA para serem torturados e mortos pelas mãos dos inimigos”, escreveu o representante da American Humane, Robin R. Ganzert, em comunicado.

“Estes animais mereciam um destino melhor do que aquele a que foram condenados”, lê-se.

Redação