O secretário-geral do PCP, Jerónimo de Sousa, vai ser submetido a uma operação urgente na quinta-feira no Hospital Egas Moniz e vai falhar a campanha das eleições legislativas enquanto estiver a recuperar, sendo substituído por João Ferreira e João Oliveira.

De acordo com um comunicado divulgado pelo partido, o dirigente comunista vai ser submetido “uma intervenção cirúrgica urgente da estenose carotídea (à carótida interna esquerda), que não pode ser adiada para depois das eleições”.

Segundo apurou a CNN Portugal, esta condição já tinha sido detetada em exames, mas os médicos consideraram que era necessário operar com urgência. Jerónimo será internado esta quarta-feira no Hospital Egas Moniz e operado no dia a seguir.

Jerónimo de Sousa vai ficar fora da campanha eleitoral durante dez dias, ou seja, até ao final da próxima semana. No debate desta quarta-feira, frente ao PSD, o secretário-geral do PCP será substituído por João Oliveira.

João Oliveira é o líder parlamentar do PCP. João Ferreira deixou o cargo de eurodeputado em julho de 2021 para se dedicar à candidatura autárquica em Lisboa. Foi candidato a Presidente da República no ano passado e é atualmente vereador na Câmara Municipal de Lisboa.

O secretário-geral encurtou a agenda desta terça-feira, mas ainda vai marcar presença numa ação partidária do PCP às 15:00, em Matosinhos.

As restantes iniciativas previstas para o dia de hoje, nomeadamente um encontro com intelectuais e elementos da Cultura, no Porto, ao final da tarde, e uma sessão pública em Vila Nova de Gaia, às 21:30, realizar-se-ão com as participações de Diana Ferreira, cabeça de lista da CDU pelo círculo eleitoral do Porto, e Jaime Toga, membro da Comissão Política do Comité Central do PCP.

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, telefonou a Jerónimo de Sousa para desejar "rápidas e boas melhoras".

CNN Portugal Agência Lusa / RL