A Associação Pensões e Saúde dos trabalhadores e ex-trabalhadores da PT congratulou-se esta quinta-feira com a transferência do fundo de pensões da operadora para o Estado, afirmando que vai beneficiar trabalhadores, aposentados e reformados da empresa.

«Com esta solução beneficiam, sem dúvida, os trabalhadores, aposentados e reformados da PT, mas beneficiam igualmente os cidadãos portugueses em geral, que poderiam vir a sofrer medidas ainda mais penalizadoras do que as anunciadas pelo Governo», afirma a Associação Pensões e Saúde dos trabalhadores e ex-trabalhadores da PT (APS-PT) em comunicado, citado pela Lusa.

A associação lamenta, contudo, que a transferência aconteça «num momento muito difícil para Portugal e para os portugueses» e salienta tratar-se de uma reivindicação antiga.

O Sindicato dos Trabalhadores do Grupo PT considerou esta quinta-feira positiva a transferência do fundo de pensões da operadora para o Estado, enquanto a Comissão de Trabalhadores disse estar preocupada e pediu mais esclarecimentos sobre o negócio.

A Comissão de Trabalhadores teme que o negócio, a concretizar-se, não respeite os direitos dos trabalhadores, nomeadamente o direito de continuarem a ser subscritores da Caixa Geral de Aposentações (CGA).

O ministro das Finanças, Teixeira dos Santos, anunciou na quarta-feira, no final da reunião do Conselho de Ministros, que a transferência do fundo de pensões da PT para o Estado vai estar concluída até ao final do ano.

Fundo de pensões da PT: compromissos estão todos cobertos

Veja aqui as medidas anunciadas pelo Governo