Vítor Oliveira, treinador do Gil Vicente, na sala de imprensa, após vitória por 3-2 frente ao Tondela:

«A vitória foi justa, foi difícil, mas podíamos ter sido penalizados. Tivemos 70 minutos de muita qualidade e depois esquecemo-nos de uma coisa fundamental: o futebol é um jogo coletivo. Quando começámos a pensar mais com o umbigo que com a cabeça, pomo-nos a jeito.

O mais importante é a seriedade que tem de haver nestes jogos porque está muita coisa envolvida. Não diretamente para nós, embora o Gil Vicente queira ganhar todos os jogos, mas estaria para as equipas que estão a lutar pela manutenção na I Liga. Nós nos últimos 20 minutos não encaramos o jogo com seriedade. A nossa equipa chegou onde chegou porque sempre teve um sentido coletivo e damos barraca e somos fracos quando não somos coletivamente fortes.  

Não adianta começarmos com ‘ses’, as coisas são como são, quem marcar mais golos ganha. O Tondela entrou pressionado e cometeu muitos erros, mas quem sabe que se viesse cá mais tranquilo se não os cometia na mesma. No jogo viu-se o Gil Vicente melhor, com a exceção dos últimos 20 minutos onde não fizemos nada, a não ser correr sem nexo e sem organização.»

Nuno Dantas / Estádio Cidade de Barcelos, Barcelos