Uma grávida não vacinada está internada nos cuidados intensivos do São João com covid grave, confirmou fonte do hospital do Porto à TVI, que pertence ao mesmo grupo da CNN Portugal.

A mulher de 35 anos, e com 33 semanas de gestação, está ligada ao ECMO (oxigenação por membrana extracorporal), uma técnica de suporte de vida extracorporal para doentes em falência cardíaca ou pulmonar potencialmente reversível.

O seu prognóstico é reservado.

Foi durante a madrugada deste sábado que a equipa da unidade ECMO do São João foi chamada ao hospital de Penafiel, onde a grávida tinha dado entrada na véspera com insuficiência respiratória que se viria a agravar.

A doente tem-se mantido acordada e a colaborar enquanto está ligada à máquina.

"A doente foi-nos referenciada porque os níveis de oxigenação estavam em agravamento, apesar do suporte que estava a receber, sendo que apesar de tudo ainda não havia sinais de sofrimento fetal. A doente neste momento está confortável, colaborante, a acompanhar os exames que estão a ser feitos ao bebé. O seu prognóstico é reservado porque estamos a falar de uma doença grave, mas temos razões para ter esperança de que as coisas possam correr bem", explicou Roberto Roncon, coordenador de Medicina Intensiva do Hospital de São João.

Esta é a terceira grávida com covid grave que é tratada no São João com recurso ao ECMO. As duas primeiras conseguiram superar a doença. 

Neste momento o centro hospitalar do Porto tem 14 doentes covid em cuidados intensivos, cinco dos quais estão ligados ao ECMO.

CNN Portugal / Sofia Vieira da Silva