Os portugueses produzem anualmente 470 quilos de resíduos sólidos urbanos por habitante, uma média inferior à europeia, e o objectivo é diminuir em dez por cento até 2016, disse o secretário de Estado do Ambiente.

«Portugal anda por volta dos 470 quilos por habitante/ano. O que esperamos é chegar a 2016 com menos dez por cento do que temos hoje em termos de produção por habitante», disse à agência Lusa Humberto Rosa.

O secretário de Estado do Ambiente participou na assinatura de protocolos da Agência Portuguesa do Ambiente com a Associação Portuguesa para a Defesa do Consumidor (DECO) e a Direcção-Geral das Actividades Económicas (DGAE), no Jumbo de Alfragide, numa iniciativa que propõe a sensibilização para a redução da produção de resíduos sólidos urbanos.

Segundo Humberto Rosa, a assinatura destes protocolos tem em vista o cumprimento de uma directiva europeia que obriga à elaboração de um Plano Nacional de Prevenção de Resíduos Urbanos, a cumprir até 2020, mas que Portugal já tem em execução.

O responsável garante que há que pôr em prática acções concretas «em que o grande resultado se atinge quando o consumidor tem ao seu dispor um produto que produz menos resíduos».

Com vista à redução dos resíduos, foi apresentado ainda uma ferramenta informática ¿ o «Simula Menos Resíduos» ¿ disponível no sítio da Internet do Ministério do Ambiente, que consiste numa aplicação interactiva que interpreta indicadores, analisa comportamentos e atitudes e sugere aos consumidores comportamentos mais sustentáveis.
Redação / CP