Andrei Arshavin, avançado russo que brilhou no Euro2008, disse estar frustado pelo facto de o Zenit, actual clube, revelar total firmeza nas negociações pela sua saída. O jogador revelou que apenas o Tottenham mantém o interesse, uma vez que o Barcelona desistiu da corrida. As esperanças do jogador residem na mais recente oferta dos Spurs.

O Zenit colocou o preço do jogador nos 27 milhões de euros, o que leva Arshavin a temer que o montante não seja viável no mercado. «Esse preço tem assustado todas as equipas. Só o Tottenham ousa continuar com as negociações. Mas não tem avançado em nada. O meu desejo de deixar o clube ainda é muito forte, mas não há mais nada a fazer. Agora só por milagre. Entendo perfeitamente que, se não sair agora, provavelmente nunca mais acontecerá», explicou Arshavin, em declarações ao jornal Sport Express.

«Agora espero que os patrões da Gazprom acordem uma manhã e digam: Estamos fartos do Arshavin. Vamos deixá-lo ir», brincou o jogador russo. Com o fim do interesse por parte do Barça, Arshavin coloca agora os olhos na Premier League e afirmou o desejo de treinar com Juande Ramos, técnico dos Spurs.

Arshavin garantiu ter conversado com elementos do Tottenham para discutir termos do contrato, mas o preço pedido pelo Zenit dificulta. «Quando o Tottenham fez a oferta, eu ainda estava céptico, mas depois de Ramos dizer-me pessoalmente que estavam a vender Robbie Keane e que me queria ao seu lado, a situação mudou. Quando um treinador revela interesse, especialmente um treinador com renome e força, já é metade do caminho para o sucesso», explica o jogador russo, de 27 anos.

Após ter dito que era um sonho jogar no Barcelona, Arshavin aponta agora para a Liga Inglesa, na qual destaca Manchester United, Arsenal e Chelsea. «Poderia defrontar esses clubes e não uma vez em cinco anos», concluiu Arshavin que, para já, viaja para Kazan com a equipa, para defrontar o Rubin, apesar das notícias que davam conta da «greve» do jogador.