O Presidente da Rússia, Vladimir Putin, advertiu este sábado o Presidente da Bielorrússia, Alexander Lukashenko, contra um possível encerramento do fornecimento de gás russo à Europa, referindo o impacto negativo da medida.

Isso prejudicaria gravemente o setor energético da Europa e não ajudaria ao desenvolvimento das nossas relações com a Bielorrússia”, disse o Presidente da Rússia numa entrevista divulgada hoje pela televisão estatal russa, citada pela agência Efe.

Esta quinta-feira Lukashenko ameaçou fechar a passagem do gás russo pelo gasoduto Yamal-Europa se Bruxelas adotar “sanções inaceitáveis” contra o seu regime.

Vários milhares de migrantes, com a intenção de entrar no espaço da União Europeia (UE), estão bloqueados há vários dias junto à fronteira da Bielorrússia com a Polónia.

Na sexta-feira, o porta-voz da Presidência russa (Kremlin), Dmitri Peskov assegurou que o fornecimento e gás russo à Europa vai continuar, apesar das ameaças da Bielorrússia de fechar as válvulas de um grande gasoduto que passa pelo seu território em caso de sanções europeias.

A Rússia “é e continuará a ser um país que cumpre todas as suas obrigações de fornecimento de gás aos consumidores europeus”, declarou Dmitri Peskov.

/ CE